Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi serão guardas do Taj Mahal em peça

Por Maria Luísa Barsanelli

Dirigidos por Rafel Primot e João Fonseca, Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi irão estrear o espetáculo “Os Guardas de Taj”, do dramaturgo americano Rajiv Joseph.

A estreia acontece no dia 10 de novembro na cidade portuguesa de Braga. Depois segue por terras lusitanas: Famalicão, Póvoa do Varzim e, em dezembro, Lisboa.

O espetáculo chega a São Paulo no ano que vem.

Idealizada por Primot, a montagem tem produção da brasileira Morente Forte e da portuguesa Plano 6.

Texto de 2015 de Rajiv Joseph, a peça retrata dois guardas cujo ofício é ficar em frente ao Taj Mahal sem poder olhar para a majestosa construção.

Seleção No dia 2 de setembro, dentro do festival Cena Contemporânea, em Brasília, a editora Cobogó lança “O que Pensam os Curadores”, pesquisa da crítica teatral Michele Rolim sobre a curadoria de artes cênicas no Brasil

Pequeno ato

 

Espetáculo “Siete Grande Hotel: A Sociedade das Portas Fechadas”, do Grupo Redimunho, encenado nos porões do Hotel Cambridge (FOTO Katia Kuwabara/Divulgação)

SOLDADO – Capitão?

CAPITÃO – Sim…

SOLDADO – Eu ainda estou vivo?

(PAUSA LONGA)

CAPITÃO – Você respira?

SOLDADO – Sim, acho que sim…

CAPITÃO – Então está vivo…

SOLDADO – Sinto um vazio…

CAPITÃO – Vazio?

SOLDADO – Sim…

CAPITÃO – Bobagem, isso passa…

SOLDADO – Ganhamos?

CAPITÃO – Sim, ganhamos…

SOLDADO – Foi uma boa luta, não é?

CAPITÃO – Sim… Uma grande luta…

SOLDADO – Sobrou alguém?

CAPITÃO – Não, não sobrou ninguém… Destruímos tudo…

SOLDADO – Então deve ser isso…

CAPITÃO – Isso o quê?

SOLDADO – O vazio…

Trecho de “Siete Grande Hotel: A Sociedade das Portas Fechadas”, de Rudifran Pompeu para o Grupo Redimunho de Investigação Teatral, que estreia em 10/9 no Espaço Redimunho de Teatro e nos porões do Hotel Cambridge.