Eriberto Leão será Boca de Ouro em nova montagem do diretor Gabriel Villela

Por Maria Luísa Barsanelli

O ator Eriberto Leão será Boca de Ouro na montagem do diretor Gabriel Villela para a peça homônima de Nelson Rodrigues. A estreia é em agosto no Tucarena.

O papel do temido bicheiro que troca todos os seus dentes por pivôs de ouro maciço seria originalmente de Marcello Antony. Mas este deixou o projeto por conflitos de agenda –ele está na novela “Rock Story” (Globo).

Eriberto já trabalhara com Villela em “Ventania” (1996) e retomou contato com o diretor após assistir à montagem de “Peer Gynt” do encenador no ano passado.

O elenco de “Boca de Ouro” terá ainda Claudio Fontana no papel de Leleco e Mel Lisboa como Celeste, ambos vítimas do bicheiro.

Conhecido por seu apuro visual, Villela prepara para o figurino tecidos brilhantes que trouxe de uma viagem à Espanha (mas que não têm conexão com a cultura do país), afirma Fontana. “Há um sapato do Boca que é todo brilhante de ouro, exatamente para fazer referência ao personagem”, comenta o ator.

Ouvir estrelas

 

Marília Gabriela e Caco Ciocler em 'Constelações', peça do britânico Nick Payne com direção de Ulysses Cruz que estreia no dia 10 de fevereiro no Sesc Santana (Foto: Miro)
Marília Gabriela e Caco Ciocler em ‘Constelações’, peça do britânico Nick Payne com direção de Ulysses Cruz que estreia no dia 10 de fevereiro no Sesc Santana (Foto: Miro)

Volúvel A cineasta Vera Egito (“Amores Urbanos”) estreia no teatro com a direção de “Eu Sou Essa Outra”, que chega aos palcos no meio do ano. A peça escrita por Carla Kinzo terá no elenco Rita Gullo e Maria Laura Nogueira. Uma terceira atriz ainda será definida.

Volúvel 2 O texto de Kinzo mescla referências ao livro “Mutações”, de Liv Ullmann, ao filme “Persona”, de Ingmar Bergman, e a outras questões feministas, afirma Gullo.

Selvagem A partir de agosto, a Mundana Companhia leva seu “Na Selva da Cidades – Em Obras” para Rio, Curitiba e Fortaleza. Em São Paulo, as “ocupações” serão encenadas até julho em diversos espaços.

Selvagem 2 Nesta semana, o grupo lançou em livro os processos de imersão da peça, versão de Brecht. Foram 600 exemplares, que serão distribuídos nas 53 bibliotecas públicas de São Paulo e em escolas de teatro. Avalia-se uma nova tiragem de “Imersão Selva”.

'Imersão Selva', livro sobre o processo de imersão para 'Na Selva das Cidades - Em Obras', da Mundana Companhia
‘Imersão Selva’, livro sobre o processo de imersão para ‘Na Selva das Cidades – Em Obras’, da Mundana Companhia

Volume Dionisio Neto lança neste ano dois livros com suas peças pela editora Benfazeja. Em março sai “Desembestai!” e outros textos. No segundo semestre, “Opus Profundum”.

Semântico Michel Melamed estreia em 18/3, no Auditório do Masp, sua nova peça: “Monólogo Público”, escrita, dirigida e interpretada por ele.