‘Memphis – o Musical’ terá montagem no Brasil

Por Maria Luísa Barsanelli

Uma versão de “Memphis – o Musical” está sendo produzida pela 4Act Performing Arts e deve estrear entre o fim de 2017 e o começo de 2018.

O musical de David Bryan e Joe DiPietro, que levou quatro Tonys em 2010, é inspirado em Dewey Phillips, primeiro DJ branco a tocar música negra no rádio, nos anos 1950.

Segundo Ricardo Marques, coordenador do projeto, a ideia é manter os ambientes de rádio e TV da peça original, como as câmeras embaixo do palco –as imagens são projetadas ao fundo da cena para recriar a estética televisiva.

Mascate Gianni Ratto terá, a partir de 7/2, uma mostra sobre os cem anos do diretor e cenógrafo no Sesc Consolação. Lá estarão 20 desenhos feitos para o balé “Pulcinella” (1950), de Stravinski, do acervo do teatro Scala de Milão.

Figurino dos personagem Mago (esq.) e Pulcinella feito por Gianni Ratto para o balé "Pulcinella" (1950), de Stravinski, do acervo do teatro Scala de Milão (Arcervo Scala)
Figurino dos personagem Mago (esq.) e Pulcinella feito por Gianni Ratto para o balé “Pulcinella” (1950), de Stravinski (Acervo Scala)

Marionete O crítico e professor Luiz Fernando Ramos lança o primeiro dos três volumes que traduziu da obra do ator, diretor e teórico inglês Edward Gordon Craig (ed. Perspectiva) na MITsp, que começa em 9/3. No livro, há dois textos inéditos em língua portuguesa.

Anfitriã De 10 a 14/7, a USP será sede da IFTR, conferência anual da Federação Internacional para Pesquisa em Teatro.

Simples desejo

 

O musical “Na Lage”, que estreia em 10/3 no teatro Viradalata, irá retornar aos anos 1990 e ao auge do pagode.

Clássicos do gênero, como “Cohab City” (Negritude Júnior), “Pimpolho” (Art Popular), “Lua Vai” (Katinguelê) e “Temporal” (Art Popular), entram em cena com arranjos de Crikka Amorim e direção musical de Ivan Parente.

Escrita por Marcos Ferraz e dirigida por Fezu Duarte, a peça cria um clima de bar. Tem coreografia de Juliana Sanches e, no elenco, Diego Rodda, Fábio D’Arrochella, Fernando Fecchio, Juliana Romano, Paula Flaibann, Pedro Passari e Rosy Aragão.

Pequeno ato

 

Mas antes você nasceu. Daí você chorou, andou, falou, se foi menina botou um tererê, se foi menino botou um brinco, amou, não foi amado, tomou o primeiro porre, deu o primeiro beijo, fumou o primeiro baseado, o primeiro sexo, o primeiro ménage, até o momento em que decidiu ver essa peça. Aí você tomou um banho, escolheu uma roupa, pegou um trânsito, pegou seu ingresso, entrou por aquela porta, e agora você está aqui.

Trecho de abertura do espetáculo “Portátil”, do grupo Porta dos Fundos, que terá sessão neste domingo (22), às 18h, no Tom Brasil.