Sucesso nos anos 1980, peça ‘Lua de Cetim’, de Alcides Nogueira, será remontada no próximo ano

Por Maria Luísa Barsanelli

Sucesso há 35 anos, “Lua de Cetim”, de Alcides Nogueira, será remontada no ano que vem. Marcio Aurelio, que dirigiu a primeira versão da peça, assina novamente a encenação. Humberto Martins, Soraya Ravenle e Maria Laura Nogueira compõem o novo elenco, e a estreia está prevista para o segundo semestre.

O espetáculo, retrato dos anos de chumbo, acompanha uma família de classe média baixa e transita do período do governo de Jânio Quadros (1961) até a promulgação da Lei da Anistia, em 1979. “Queremos fazer o texto integral, mas vendo essa sociedade 35 anos depois”, diz o dramaturgo.

Santa fé

 

X

“Roque Santeiro”, versão musical da novela de Dias Gomes, estreia no dia 27 de janeiro no Teatro Faap. A produção se baseou numa versão musical do próprio Dias Gomes, autor do folhetim, feita logo após a exibição da novela da Globo (1985-86), mas nunca encenada. O espetáculo tem direção de Debora Dubois e direção musical de Zeca Baleiro.

Veja quem é quem no musical e na novela:

X

Amores brutos

 

Em 1º de abril, o Pessoal do Faroeste estreia “ShakeSPeare, uma Cena Brasileira”, inspirado em “Romeu e Julieta”. Os embates da trama shakespeariana são adaptados ao centro paulistano: duas famílias da rua do Triunfo (sede do grupo) resgatam seus velhos rancores e conturbam o amor dos protagonistas.

Após um prólogo, o público é dividido e cada ator leva um grupo de espectadores para cenários individuais (camarim, quintal, sótão etc.) onde narrarão seu ponto de vista da história. Essa dramaturgia será construída a partir de depoimentos de moradores da região.

Em paralelo à apresentação dos solos, no largo do Triunfo, Romeu e Julieta seguem sua trajetória e falam de suas preocupações com a questão social no país.

Pequeno ato

 

GILBERTO
Aqui tem o meu telefone, você me liga, vem com calma num outro dia pra eu poder te ajudar de verdade… Aí você descansa pra decorar seus textos, ensaiar suas peças… A gente se fala, combinado? Então, tchau…

GILBERTO
…Vera!

ELA
Eu não sou ela!

GILBERTO
Oi?

ELA
Oi?

GILBERTO
Você não é ela?

ELA
Eu não sou a Vera!

GILBERTO
Oi?

ELA
Oi

GILBERTO
Você é …

ELA TAPA A BOCA DELE. COLOCA O CARTÃO DE VOLTA NO BOLSO DELE.

Trecho de “Ela É o Cara”, de Marcio Araújo e Andrea Batitucci, com direção de Ary Coslov, em que Vera Fischer interpreta ela própria sofrendo um transtorno de personalidade; estreia em 6 de janeiro no Teatro Folha.