Musical ‘Roque Santeiro’ terá ‘brasilidades e brejeirices’ de Zeca Baleiro e Mel Lisboa no elenco

Por Maria Luísa Barsanelli

Para a versão musical de “Roque Santeiro”, que estreia em janeiro na Faap, Zeca Baleiro, diretor musical da montagem, diz que haverá “brasilidades e brejeirices” na trilha sonora. “Tem um toque levemente marcial, um tom ‘militar’. Mas tem bolero, tango, baião, valsa”, conta à coluna.

A produção se baseou numa versão musical do próprio Dias Gomes, autor do folhetim, feita logo após a exibição da novela da Globo (1985-86), mas nunca encenada. “Estou compondo uma trilha original, mas há músicas muito marcantes da novela que vamos querer usar. Estamos decidindo quais”, afirma Baleiro, que ainda musicou letras escritas por Dias para a peça.

O elenco do espetáculo, que terá direção de Debora Dubois, está definido:

 

X
  • Jarbas Homem de Mello (no papel de Chico Malta)
  • Livia Camargo (Viúva Porcina)
  • Flavio Tolezani (Roque Santeiro)
  • Mel Lisboa (Mocinha)
  • Edson Montenegro (Padre Hipólito)
  • Dagoberto Feliz (Prefeito)
  • Luciana Carnieli (Matilde)
  • Nábia Vilela (Dona Pombinha)
  • Marco França (Toninho Jiló)
  • Samuel de Assis (Zé das Medalhas)
  • Giselle Lima (Ninon)
  • Yael Pecarovich (Rosaly)
  • Cristiano Tomiossi (General)

 

Vintage

 

O músico Marco Gérard e a atriz Françoise Forton em ‘Um Amor de Vinil’, peça de Flávio Marinho com direção de André Paes Leme que estreia em 11/11 no no Teatro Raul Cortez (Pedro Murad/Divulgação)
O músico Marco Gérard e a atriz Françoise Forton em ‘Um Amor de Vinil’, peça de Flávio Marinho com direção de André Paes Leme que estreia no dia 11 de novembro no no Teatro Raul Cortez (Pedro Murad/Divulgação)

Peça para ouvir Diretores da Excompanhia de Teatro, Bernardo Galegale e Gustavo Vaz lançam em janeiro um aplicativo para celulares com o qual será possível “ouvir” peças. No Enigma Voynich, o usuário, munido de fones de ouvido, escuta a dramaturgia (e sons que simulam o ambiente) e, como num jogo, se torna o protagonista da história.

Understand? O texto de “Kassandra”, que o grupo La Vaca estreia em 11/11, é todo falado num inglês simples e com erros. A protagonista (uma imigrante) tem sotaque latino. “Mas é uma criação nossa. Imaginamos algo do leste europeu, como o romeno”, diz o diretor Vicente Concilio.

Pequeno ato

 

Renata:

Qual é o seu problema comigo? Não consegue se relacionar com alguém que sabe amar, que acredita no amor da vida!

Tá com inveja.

Pois eu acredito em amor, sim! Acredito em amor à primeira vista, à segunda vista, à terceira vista!

Acredito em príncipe encantado, em felizes para sempre! Acredito!

Trecho de “Um Dia Qualquer”, peça de Julia Spadaccini, com direção de Alexandre Mello, que estreia no dia 10 de novembro na Caixa Cultural São Paulo. No elenco, Anna Sant’Ana, Leandro Baumgratz, Rogério Garcia e Dida Camero.