‘O Idiota’, de Dostoiévski, terá versão teatral contada dos pontos de vista de três personagens

Por Maria Luísa Barsanelli

Miwa Yanagizawa (a Mieko da novela “Sol Nascente”) irá dirigir o espetáculo “Nastácia”, versão do dramaturgo Pedro Brício para o livro “O Idiota”, de Fiódor Dostoiéviski. É um trabalho de Brício com pesquisa de Paulo Bezerra, tradutor no Brasil da obra do escritor russo.

Chico Pelúcio (ator do Grupo Galpão) interpretará o personagem Totski. Flavia Pyramo será Nastácia Filíppovna, e Odilon Esteves ficará com o papel de Gânia.

O texto se concentra no aniversário de Nastácia, explica Miwa. “Nessa noite, ela é submetida a um verdadeiro leilão, no qual é reduzida à condição de mercadoria, mas se vinga de todos atirando ao fogo a milionária quantia de sua compra.”

A narrativa, não linear, começa no fim da festa e recria a história a partir do ponto de vista de três personagens, conta Brício. Cada um deles ainda monologa sobre as suas próprias trajetórias. “É um realismo muito violento”, afirma o dramaturgo.

A nova parceria de Miwa e Brício (eles trabalharam juntos em “Breu”, de 2012) deve estrear no próximo ano e cumprir temporadas em São Paulo, Belo Horizonte e Rio.

Banquete dos deuses Em “Titã”, que o Balé da Cidade de São Paulo estreia no dia 10/9, o palco será coberto por 18 toneladas de quirela (arroz quebrado), normalmente utilizado na alimentação de animais. Segundo o grupo, depois das sessões o arroz será transformado em ração para suínos.

Bale da Cidade de São Paulo no espetáculo "Titã", sobre a primeira sinfonia de Mahler, que tem direção do italiano Stefano Poda  (Arthur Costa/Divulgação)
Balé da Cidade no espetáculo “Titã”, sobre a primeira sinfonia de Mahler, com direção do italiano Stefano Poda (Arthur Costa/Divulgação)

Artista da fome “Kiwi”, texto do canadense Daniel Danis, ganha sua primeira montagem brasileira, traduzida e dirigida por Lucianno Maza. A peça, sobre uma garota que é expulsa da região pobre onde vivia, tem no elenco os atores Rita Batata e Lucas Lentini. Estreia no dia 1º de outubro no Teatro Augusta.

Pequeno ato

 

Na verdade, essa história não é de um diretor sueco com sua ex-mulher e atriz norueguesa. Ou de uma atriz norueguesa e seu ex-marido, diretor de cinema sueco.

É também. Mas, antes de tudo, é a minha história.

É a nossa história.Minha e dele.

Que só terminou agora.

Trecho da peça “Escandinavos”, de Denio Maués, sobre a relação do cineasta Ingmar Bergman com a atriz Liv Ullman. Com direção de Nicole Aun e atuação de Andrea Tedesco, o espetáculo estreia nesta semana no Teatro Augusta.