É pra ver ou pra comer? Nova casa de shows em SP servirá jantares em apresentações teatrais

O empresário Isaac Azar, do restaurante Paris 6, e a Chaim Produções vão abrir em cerca de um mês a casa de shows Burlesque em São Paulo. Fica na rua Augusta, entre a Oscar Freire e a Estados Unidos.

O lugar, explica Beto Marden, diretor artístico da Chaim, baseia-se no conceito de “dinner show”: um teatro no qual é servido um jantar no intervalo da sessão –os espectadores ficam alocados em mesas. Ao fim das apresentações, haverá festas com DJ.

A montagem a abrir a casa é “O Banquete”, dirigida pelo ilusionista e coreógrafo Maicon Clenk, que trabalhou em espetáculos do parque Beto Carrero World. A produção traz elementos de circo e artistas que já integraram o Cirque du Soleil. Simula um casamento, no qual o público faz as vezes de convidados.

O projeto é que cada peça fique em cartaz por um ano, sempre de quinta a domingo.

Às terças e quartas, o palco terá shows de música. Além do teatro (para 300 pessoas), haverá um hall com bar e apresentações musicais.

O visagismo de Anderson Bueno é inspirado na temática do burlesco. Os uniformes dos funcionários são assinados pelo estilista Fause Haten.

‘Cantata 1’

 

joinville
Registro de Alceu Bett de uma encenação do coreógrafo italiano
Mauro Bigonzetti, em Lisboa, em 2013, estampa o cartaz do
34º Festival de Dança de Joinville, que acontece de 20 a 30/7

 

É pra ler Segunda parceria de Renata Sorrah com a Cia. Brasileira de Teatro, “Krum” (2015) sairá em livro, no fim de junho, pela Cobogó. A peça do israelense Hanoch Levin tem tradução de Giovana Soar.

Revisita Após atuar com o diretor José Roberto Jardim no cenário de “Chet Baker, Apenas um Sopro” (com Paulo Miklos no papel do trompetista), a Academia de Palhaços volta a trabalhar com o encenador.

Revisita 2 Jardim está adaptando para o grupo “Pequeno Trabalho para Velhos Palhaços”, do romeno Matéi Visniec. A peça deverá se chamar “Adeus, Palhaços Mortos” e estreia em 15/7 no CCSP.

55º C

É a temperatura registrada embaixo da lona preta (foto) em que os atores ficam nos 90 minutos de apresentação da peça “A Sagração da Primavera – Quadros de uma Dívida Não Paga”. O grupo [ph2]: estado de teatro está em cartaz na Oficina Cultural Oswald de Andrade

Peça 'A Sagração da Primavera - Quadros de uma Dívida Não Paga', da [ph2]: estado de teatro (Raoni Maddalena/Divulgação)
Peça ‘A Sagração da Primavera – Quadros de uma Dívida Não Paga’, da [ph2] (Raoni Maddalena/Divulgação)